Escritório

Afinal, o que é coleta seletiva e por que isso é importante?

julho 26, 2019
Tempo de leitura 6 min
Cartucho Original HP é na PORTPowered by Rock Convert

Você sabe o que é coleta seletiva e por que ela é importante para a sua organização? No Brasil, diariamente são descartadas mais de 125 mil toneladas de lixo e, se nada for feito a respeito, os impactos ambientais serão cada vez maiores e irreversíveis.

Se levarmos em consideração que cada pessoa produz uma média de um quilo de lixo por dia, é preciso pensar em formas de otimizar esse descarte ainda na fase da coleta. E é aí que entra a proposta de selecionar esses materiais.

Ficou curioso e quer saber mais sobre o assunto? Neste post explicamos sobre o conceito de coleta seletiva e como isso deve ser encarado nas empresas. Continue a leitura e confira!

O que é coleta seletiva?

O conceito de coleta seletiva está relacionado com o sistema de recolhimento de materiais recicláveis e descarte de resíduos sólidos. Na prática, isso significa uma coleta diferenciada que busca separar o lixo de acordo com o que ainda pode ser reutilizado ou não.

Resumidamente, podemos dizer que o objetivo da coleta seletiva é proporcionar um destino diferente para os lixos que geralmente são encaminhados direto para os lixões ou aterros sanitários. Em vez de serem misturados e inutilizados, eles são separados e reempregados no processo produtivo.

E tudo começa com a separação dos lixos, de acordo com a sua composição, ainda na fonte geradora, ou seja, nas casas ou empresas onde eles são produzidos. Após fazer o descarte em lixeiras específicas, esses resíduos são coletados separadamente e, assim, encaminhados para seus destinos finais.

Quais são os benefícios da coleta seletiva para as empresas?

Além de todos os benefícios que a coleta seletiva proporciona para o meio ambiente, como a diminuição do descarte inadequado, redução do lixo, facilidade e economia no processo de reciclagem, ela ainda pode ser muito positiva no ponto de vista das empresas que adotam essa prática.

Atualmente, os consumidores estão cada vez mais atentos à questão da sustentabilidade. E as marcas que se mostram preocupadas com o meio ambiente e apostam em iniciativas como a coleta seletiva do lixo ganham lugar de destaque no mercado.

Outro ponto positivo de investir na coleta seletiva está na possibilidade de lucrar com essa iniciativa. Afinal, é possível destinar os materiais recolhidos a organizações que vendem resíduos como papel, plástico, sucata etc.

O que consta na legislação?

Com o descarte irregular do lixo aumentando significativamente nos últimos anos, o governo tomou algumas medidas que visam regulamentar e estimular a prática da coleta seletiva. A Política Nacional de Resíduos Sólidos definiu que os municípios brasileiros, incluindo as prefeituras e empresas com responsabilidade ambiental, devem adotar essa medida sustentável.

E para facilitar o processo de separação dos resíduos, foram definidos padrões de cores internacionais para os diferentes tipos de lixo. Além disso, cada país definiu a sua própria legislação para direcionar as organizações que fazem o processo de coleta seletiva.

No Brasil, existem legislações em nível federal, estadual e municipal que tratam do assunto. As de maior destaque são a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos, Política Nacional do Meio Ambiente e Classificação dos Resíduos Sólidos.

Comprou Ganhou HP - 20% Kit Recarga de TonerPowered by Rock Convert

Quais são os passos necessários para implementar a coleta seletiva?

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a coleta seletiva e seus principais benefícios, deve estar se perguntando como colocar esse processo em prática, certo? E para ajudá-lo com essa missão, criamos um passo a passo com algumas dicas incríveis. Confira abaixo.

Envolva as pessoas

O sucesso da coleta seletiva depende, principalmente, da conscientização e do envolvimento dos seus colaboradores. Por isso, antes de colocar esse sistema em prática, é muito importante sensibilizar toda a comunidade a sua volta sobre os benefícios desse investimento.

Lembre-se de que não adianta ter apenas uma equipe preocupada com o sucesso do projeto. É preciso que o envolvimento alcance todos os níveis da organização, dos escritórios à presidência.

Classifique e caracterize os resíduos

Para que a coleta seja feita corretamente, é muito importante conhecer todos os resíduos que são gerados dentro da sua empresa, identificando quantidade e tipo de cada material. Assim, será muito mais fácil definir o destino do descarte.

Para isso, é preciso fazer um relatório detalhado sobre o número de colaboradores, a quantidade diária de resíduo e os seus tipos principais — papel, alumínio, plástico, orgânico, etc. —, procedimentos de limpeza e os pontos necessários para a instalação dos coletores.

Defina para quem enviar o resíduo

De nada adianta realizar a coleta seletiva na sua empresa se você não souber para onde esse resíduo está indo. E para evitar que todo o trabalho da equipe seja em vão, é importante definir qual será o fim daquele lixo — se eles vão para uma cooperativa de reciclagem, para tratadoras ou se serão vendidos separadamente.

Faça o planejamento estratégico

Na etapa de planejamento, deverá ser definido e organizado quais materiais serão coletados, quem será o responsável pela coleta, onde o material vai ser estocado, quem vai fazer o recolhimento, entre outras coisas. A coleta seletiva envolve todo um planejamento logístico e sua empresa precisa estar preparada.

Implante o projeto

A fase de implantação é quando a empresa deve se preparar e, se necessário, adequar para o funcionamento da coleta seletiva. Na prática, isso significa comprar os equipamentos e materiais necessários, treinar os colaboradores e comunicar toda a organização sobre as mudanças.

Realize a manutenção

Para manter o processo da coleta seletiva em pleno funcionamento, é importante montar um grupo específico para monitorar o projeto. Assim, é possível acompanhar o desenvolvimento das atividades, os resultados positivos, as oportunidades de melhoria e os benefícios de manter o programa.

E nada melhor do que esse incentivo para manter toda a empresa envolvida e motivada com a coleta seletiva, não é mesmo?

Viu só? Com um pouco de pesquisa e boa vontade dos colaboradores fica muito mais fácil transformar a coleta seletiva em uma realidade no dia a dia da sua empresa. Afinal, investir em práticas sustentáveis é essencial para tornar o ambiente de trabalho mais saudável e satisfatório.

Este conteúdo o ajudou? Compartilhe em suas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem de uma vez por todas o que é coleta seletiva e quais são os seus benefícios para o ambiente corporativo.

    Scroll Up