Conheça os tipos e tamanhos de pilhas

Quero ver alguém dizer que não compra mais pilhas no mercado! Elas podem até ser menos utilizadas hoje em dia, mas ainda fazem parte da nossa rotina, permitindo o uso de equipamentos eletrônicos que dependem da sua energia.

Elas são vendidas em formatos variados para atender as necessidades específicas de cada produto. Por isso, para não ter confusão quando precisar de baterias novas, preparamos este post para que você conheça os tipos e tamanhos de pilhas disponíveis.

O que são pilhas?

Pilhas são dispositivos que fornecem energia elétrica a partir das reações químicas de perda (oxidação) e ganho (redução) de elétrons que ocorrem entre as células metálicas que compõem a sua estrutura.

Por essa capacidade de gerar energia, elas são usadas em vários dispositivos eletrônicos, principalmente aparelhos menores, como controles remotos, rádios portáteis, relógios, lanternas e alguns brinquedos.

As pilhas, em geral, são formadas por um cátodo (polo positivo), um ânodo (polo negativo), um eletrólito e uma ponte salina, que impede o contato direto entre o cátodo e o ânodo.

Quais são os tipos de pilhas?

Tenho certeza que se falarmos em pilhas alcalinas, todo mundo vai saber bem de qual estamos falando, certo?

Esse é o tipo de pilha mais conhecido e consumido universalmente, mas, claro, não é o único. Existem outras variedades que se adequam mais ou menos a determinados equipamentos.

Não vamos falar sobre todos, mas para que você não se confunda e acerte na hora da compra, explicaremos brevemente sobre os principais tipos de pilhas e as suas vantagens. Continue a leitura para saber!

Pilha alcalina

Mais populares, as pilhas alcalinas são assim chamadas por utilizarem uma mistura alcalina como eletrólito, ao invés do cloreto de amônio e cloreto de zinco usado em pilhas normais. A partir dessa substituição, foi possível fornecer uma corrente elétrica mais eficiente, sem risco de queda de voltagem e com uma vida útil ainda maior.

Pilha de mercúrio e zinco

Como é de se imaginar, o mercúrio e o zinco são os componentes principais na composição deste tipo de pilha. Baterias de mercúrio e zinco possuem alta durabilidade e estabilidade de tensão, sendo indicadas para relógios, calculadoras, aparelhos de audição e outros. Elas costumam ser vendidas no formato de pequenos discos, como as pilhas de lítio.

Pilhas recarregáveis

O grande diferencial das pilhas recarregáveis é que elas podem ter a carga restabelecida, diferente dos modelos anteriores de pilhas descartáveis. Por isso, ela é considerada mais econômica e ideal para aparelhos que consomem muita energia. Embora sua vida útil seja maior, ela vai sofrendo desgaste à medida que o número de carregamentos aumenta.

Tipos de pilhas recarregáveis

As pilhas recarregáveis podem ser divididas em duas categorias, e, basicamente, a diferença entre elas é “medida” por sua evolução.
O modelo mais antigo é o de pilhas recarregáveis de níquel e cádmio, ou NiCd, abreviação relacionada às siglas dos seus componentes. Elas estão em desuso pela baixa capacidade de carga, vida útil menor e ser altamente poluente.

Outro fator negativo é o “efeito memória”, em que blocos de cádmio são formatos e, durante o carregamento, acabam indicando o preenchimento de parte da carga que não aconteceu — a famosa bateria viciada.

Recarregáveis de níquel metal hidreto

Já as pilhas recarregáveis mais modernas e utilizadas são as de níquel metal hidreto, ou NiMH. Além de não “viciarem”, elas possuem outras vantagens em relação ao modelo mais antigo: são menos tóxicas, possuem maior capacidade e suportam maior número de recargas, tendo, portanto, maior vida útil.

Carregador de pilhas

Como estamos falando de pilhas recarregáveis, precisamos dar destaque também para o carregador de pilhas, imprescindível para que elas funcionem. Muitas vezes eles são vendidos em kit, junto com as pilhas. O funcionamento é bem simples: para carregar, é só conectar o dispositivo direto na tomada ou por um cabo USB.

Quais são os tamanhos das pilhas?

Outro ponto muito importante para não cometer nenhum erro na hora de comprar as pilhas certas é o tamanho.

Não vai adiantar muita coisa adquirir uma pilha “bujão” para utilizar no controle remoto da televisão, que geralmente demanda outro tipo de bateria. Por sorte, você pode ter algum outro aparelho em casa que necessite do modelo com o tamanho maior.

E como a nossa intenção é não deixar dúvidas, vamos explicar rapidinho sobre os tamanhos de pilha existentes no mercado, vem ver!

Pilhas AA

Falar que as pilhas AA, ou 2A como também são chamadas, são as mais famosas não é nenhum exagero. São aquelas pilhas de tamanho médio utilizadas em praticamente tudo: controles remotos, lanternas, brinquedos, mouse sem fio. Elas possuem 1,5 volts e se destacam pelo baixo custo com uma vida útil relativamente longa.

Pilhas AAA

Mais fininhas e ligeiramente menores que as anteriores, as pilhas AAA ou 3A também são muito conhecidas como pilhas palito. Com a mesma voltagem das AA’s, elas são indicadas para aparelhos pequenos e que consomem menos energia.

Pilhas C

As pilhas do tipo C já são maiores que as pilhas AA, mas ainda não chegamos ao tamanho máximo, ok? Suas dimensões padrão são 50mm de comprimento e 26,2mm de diâmetro, o que permite maior capacidade de armazenamento de energia. Também conhecidas como R14, são recomendadas para brinquedos motorizados e aparelhos com maior consumo.

Pilhas D

Pilhas D, pilhas bujão ou pilhas R20. Os nomes são diferentes, mas estamos falando da mesma bateria, também em formato cilíndrico e dimensões de 61,5mm de comprimento e 34,2mm de diâmetro. Elas possuem excelente durabilidade e, obviamente, armazenam ainda mais energia, logo, são indicadas para equipamentos que precisam de mais carga.

Tamanho Pilha 9V (PP3)

Reconhecer a pilha 9V ou PP3 vai ser mais fácil, pois ela se difere das outras por seu formato retangular com as extremidades um pouco arredondadas. Estas pilhas têm tensão nominal de 9 volts e são compostas por seis células em série, sendo mais recomendadas para aparelhos que exigem uma fonte de energia compacta e portátil.

Qual a diferença entre a pilha AA e AAA?

Se você ficou com a sensação de que as pilhas AA e AAA se diferem apenas pelo tamanho, saiba que é isso mesmo!

Essas duas pilhas possuem a mesma voltagem, de 1,5 volts, e são indicadas para uso em aparelhos bem similares. O que vai definir qual delas será necessária é justamente a medida.

Chamada de pilha média, a AA (2A) tem as dimensões de 50,5mm de comprimento por 14,5 de diâmetro, enquanto a AAA (3A), ou pilha palito, mede apenas 44,5mm de comprimento e 10,5mm de diâmetro.

Como escolher o tipo de pilha certo?

Não é preciso entrar em pânico para acertar na escolha das suas pilhas! No geral, o manual ou caixa do produto trará as especificações, principalmente relacionadas ao tamanho — e esse daí, convenhamos, não vai ter muito como errar, não é mesmo?

Já em relação ao modelo, o mais recomendado é testar e validar aquelas que vão render melhor.

Uma dica que pode ser útil é associar o tipo de pilha com o consumo e a frequência de uso: para equipamentos que gastam menos energia, opte por pilhas comuns; as alcalinas vão atender bem aos produtos que necessitam de mais carga; e as recarregáveis certamente oferecerão melhor custo-benefício para eletrônicos utilizados frequentemente.

Como escolher as pilhas para meus aparelhos?

Além da relação com o modelo e o tamanho, vale prestar atenção também em relação às marcas de pilhas. E aí, mais uma vez, a validação pelo uso é a melhor forma de saber qual escolher.

Infelizmente, algumas pilhas são feitas com produtos de baixa qualidade e acabam apresentando menor durabilidade e podem até danificar o aparelho com vazamentos.

Por isso, fique atento! Não faça a escolha pelo mais barato, porque ele pode sair caro.

Devo tirar as pilhas dos aparelhos sem uso?

Opa, aqui está a pergunta de milhões, hein?! Tem muita gente que convive com essa dúvida real e fica sem saber o que fazer.

Mas, nós queremos ajudar a escolher a opção certa de pilha e também a proteger os seus bens. Então, não iríamos deixar essa questão sem resposta, né?

Saiba que é recomendado retirar as pilhas de aparelhos sem uso, sim. Ficou mais de um mês sem utilizá-lo, tire as baterias para evitar que elas se deteriorem mais rápido e evitar vazamentos que podem danificar o eletrônico.

Por que a pilha alcalina dura mais que a pilha comum?

A principal vantagem em utilizar pilhas alcalinas em relação às comuns é a maior vida útil apresentada pela primeira. Mas por que isso acontece?

Quem prestou bastante atenção nas aulas de química vai ter a resposta na ponta da língua. Mas se essa não era das suas matérias favoritas, tá tranquilo, nós explicamos.

Na composição das pilhas alcalinas há substâncias mais puras, como o hidróxido de potássio, fazendo com que a transferência de elétrons ocorra com muito mais facilidade. Assim, o armazenamento de energia é maior, aumentando a durabilidade da pilha.

Qual é a melhor pilha?

Em termos de modelo, certamente as pilhas alcalinas podem ser apontadas como a melhor escolha, uma vez que elas duram mais e têm baixo custo.

Porém, essa resposta pode mudar se o aparelho em que a pilha é utilizada for usada com muita frequência ou possuir recomendações específicas.

É importante sempre observar as recomendações do fabricante, que pode indicar no manual o melhor tipo de pilha para aquele determinado produto. Então nada de começar a usar sem ler as instruções primeiro, ok?

As pilhas têm prazo de validade?

Mais uma dúvida super comum e que não vamos deixar sem resposta para você. Sim, as pilhas têm um prazo de validade!

Geralmente esse prazo é de 3 anos para as pilhas comuns e de 5 anos para as alcalinas. Elas também devem ser armazenadas seguindo as recomendações do fabricante.

Depois de expirado o prazo, elas começam a perder a capacidade de armazenamento de energia e, muito possivelmente, durarão menos ao serem utilizadas.

Pilhas falsificadas e seus riscos

Como nós falamos há pouco, muito cuidado ao comprar pilhas apenas pelo preço. Quando elas estiverem muito mais baratas, podem ser sinal de falsificação, e o uso dessas baterias traz riscos para os seus eletrônicos.

Além das razões óbvias de perda de carga e menor vida útil do produto, pilhas falsificadas podem provocar exposição a vazamento de líquidos e metais pesados capazes de danificar os equipamentos.

Embora seja menos provável, não dá para descartar a chance de combustão e até explosão das baterias falsificadas, o que só aumenta a necessidade de verificar bem qual produto você está adquirindo.

Como identificar se uma pilha é falsa?

Bom, se a ameaça de algum problema existe, é importante saber como identificar e saber se estamos comprando pilhas falsas.

Fora a desconfiança de preços muito baixos, nossa dica é prestar bastante atenção na embalagem. O rótulo deve trazer especificações necessárias, como o tamanho e o tipo da pilha, o local de produção e a distribuidora, sempre com as informações disponíveis em português.

Como descartar as pilhas corretamente?

Para finalizar, você precisa saber como fazer o descarte correto das pilhas, afinal não se trata de um lixo comum e as substâncias contidas nelas trazem risco de contaminação ao meio ambiente.

O certo a ser feito é encontrar pontos de coleta específicos para pilhas e baterias, que podem estar presentes em lojas especializadas para as vendas desses produtos.

Uma vez descartadas, elas seguirão para empresas específicas de reciclagem ou serão destinadas aos fabricantes, que também ficam responsáveis pelo devido recolhimento dos materiais descartados.

Conclusão

Esse guia foi pensado para que você conheça os tipos e tamanhos de pilhas e não fique com nenhuma dúvida no momento de comprar.

Sabemos que muitos equipamentos ainda dependem do uso delas para funcionarem devidamente. Agora é só verificar qual o modelo necessário, escolher aquela que vai oferecer o melhor custo-benefício e lembrar de descartá-las de maneira correta quando descarregadas. Até a próxima!

Previous slide
Next slide
Receba nossos conteúdos gratuitamente!

Conteúdos mais acessados

Produtos em Destaque

As impressoras são ferramentas cruciais nas operações das gráficas. Elas proporcionam a eficiência e a qualidade necessária para fazer a

Uma maquete é uma interpretação tridimensional de um projeto arquitetônico. Ela pode ser urbanística ou de design e é desenvolvida

A massa de modelar é um material colorido e muito versátil. Trata-se de uma ferramenta incrível para divertir o mundo

Deixe um comentário

Fechar Menu